terça-feira, julho 15, 2008

R$ 5,50 o ticket

Marcel Duchamp redefiniu o conceito de arte com simples manisfestações ousadas. Assinou o mictório, colocou bigodes na Monaliza... Foi mais que um artista, foi um pensador e um questionador. Criou o significado para arte moderna.

Atitude como essa fazem a diferença e impulsionam a indústria. Quem quer ver reproduções, mesmices. Antes pecar pela tentativa do que pecar pelo óbvio. E isso vale na moda.

Não queremos mais ver coleções perfeitamente usáveis e obvias. Isso se mostra em desfile de showroom. Queremos ver peças inspiradas, criações, marcas, assinaturas... Queremos ver criatividade! Por favor, estilistas, não subestimem nossa inteligência!

***

O MAM de São Paulo abre hoje a maior retrospectiva do artista em terras tupiniquins, com obras que vão de 1913 a 1968.

2 comentários:

PIMP disse...

Ain! Tenho q discordar, lá vai...
Duchamp, enquanto pintor não fez lá grandes coisas.
"Criou o significado...", pra mim ele subverteu o significado da arte... se é que ela tinha algum significado...
Qto as reproduções, Duchamp fez reproduções de todas as suas obras, a cópia não tinha importância e sim a assinatura, se fosse assinado por alguém era autêntico e original.
Para mim ele é a causa dessa onda de cópias por aí.

é isso!

:)

PIMP disse...

só pra constar.

antes de escrever esse comentário, o autor do blog corrigiu o texto... tava escrito pinceladas logo no começo.

grato.

:)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin